x

Autoconhecimento é peça-chave para o crescimento profissional

A terapia pode ser uma grande aliada para quem busca sucesso na carreira, ajudando a tornar as metas mais claras, manter o foco e eliminar crenças que impedem o desenvolvimento profissional.

São Paulo, SP (DINO) 4/14/2015

É preciso vencer a ansiedade e adquirir o equilíbrio necessário para manter uma atitude prospectiva, mantendo o tônus e a objetividade para poder detectar e entender adequadamente as oportunidades existentes, mas invisíveis num cenário negativo

Em momentos de baixo desempenho econômico e queda na expectativa de emprego, as queixas relacionadas ao trabalho aumentam. O que pouca gente sabe é que a psicoterapia, muito usada no tratamento de assuntos pessoais, pode ser uma ferramenta valiosa para contornar o pessimismo e até estimular o desenvolvimento profissional mesmo em tempos de vacas magras.

“É preciso vencer a ansiedade e adquirir o equilíbrio emocional necessário para manter uma atitude prospectiva, mantendo o tônus e a objetividade para poder detectar e entender adequadamente as oportunidades existentes, mas invisíveis num cenário negativo”, afirma a psicóloga clínica Mariuza Pregnolato.

No que diz respeito à crise, o processo terapêutico auxilia na identificação de pensamentos automáticos, desconstruindo idéias estereotipadas e liberando a visão do profissional para novas possibilidades. “Ao trabalho de autoconhecimento, segue-se o desenvolvimento de potencialidades e o planejamento do caminho que se deseja trilhar”, reforça Mariuza Pregnolato.

Outro aspecto positivo da terapia é ajudar o paciente a manter o foco em seu objetivo principal, evitando desvios desnecessários. Entre as principais metas estabelecidas pelos seus pacientes no consultório, Mariuza afirma que estão autoconfiança, assertividade, neutralização de obstáculos nos relacionamentos com colegas, boa performance em apresentações, marketing pessoal, ganho de naturalidade e desenvoltura mesmo sob estresse e coragem para alçar vôos mais ousados.

Embora não seja uma regra, a psicóloga lembra que muitas vezes a barreira que impede o desenvolvimento do profissional está relacionada a dificuldades emocionais. “Atendi um executivo talentoso que, apesar de inteligente e capaz, pecava por não perceber sua necessidade de auto-afirmação, que transparecia em sua fala, tornando-o antipático e algo arrogante, mesmo aos olhos de seus superiores, que ele tanto queria impressionar. O trabalho que fizemos juntos deu-lhe consciência de sua dinâmica interna e ele aprendeu a administrar melhor sua expressão e atuar seus talentos de modo a mudar a forma como era interpretado, passando a ser visto como um valioso colaborador, e não mais como um competidor cheio de si”, conta.

A terapia ainda permite um maior aprofundamento em todas as fases do processo de autoconhecimento do paciente. Se durante uma conversa relacionada a queixas no trabalho, por exemplo, o terapeuta nota que os obstáculos originados no passado estão emperrando o desenvolvimento pessoal do profissional, ele estará apto a aprofundar o processo para elucidar, trazer à tona e tratar a origem do problema.
Informações de contato

Thaylise Nakamoto

Email

+5511958016131