Jornalismo investigativo na teoria e na prática

Por Isabela Facci Torezan 2 de junho de 2022
Jornalismo investigativo na teoria e na prática
O jornalismo investigativo é a área da comunicação que produz reportagens aprofundadas envolvendo a apuração criteriosa de informações relacionadas ao setor público ou empresas. Neste texto, você conhecerá mais sobre esse tipo de jornalismo e pode conferir uma lista de cursos na área para quem quer se aprofundar.

Apesar do  jornalismo em geral envolver a investigação de informações, existe uma área da profissão que se destaca pela profundidade na apuração: o jornalismo investigativo. Segundo a Global Investigative Journalism Network, o jornalismo investigativo produz reportagens aprofundadas e mais sistemáticas, que envolvem a descoberta de segredos e recorrem a registros públicos e dados.

Temas comuns investigados por esse tipo de jornalismo são o uso ou desvio de recursos públicos, o abuso de poder, questões ambientais e o manejo da saúde pública. O jornalismo investigativo parte sempre do rastreio e registro meticuloso das informações, daí o frequente uso de bancos de dados públicos para construir reportagens sobre a atuação do poder governamental. No Brasil, os jornalistas investigativos recorrem com frequência à Lei de Acesso à Informação, que tem como objetivo garantir o acesso de todo cidadão a informações públicas.

A Global Investigative Journalism Network ainda aponta que o jornalismo investigativo não deve ser confundido com os “vazamentos” ou “leaks”,  que são notícias e reportagens frutos de furos jornalísticos obtidos através do vazamento de documentos e registros confidenciais, geralmente envolvendo personagens com poder político. Para ser jornalismo investigativo, não basta ser uma reportagem com ponto de vista crítico, é preciso haver o trabalho de investigação aprofundada por parte do repórter.

Jornalismo investigativo na prática

Mesmo que, até ler esse texto, você não soubesse o que era o jornalismo investigativo, com certeza já se deparou com alguma informação fruto desse tipo de apuração na mídia. Separamos aqui um exemplo de reportagem investigativa feita pela Agência Pública, uma referência no jornalismo investigativo no Brasil.

Nessa reportagem, a Pública ouviu pessoas trans que foram banidas do aplicativo de relacionamentos Tinder. O motivo dos banimentos foi, nos casos apurados pela reportagem, as denúncias por parte de outros usuários cisgênero do aplicativo, que relatavam a infração de regras da comunidade quando descobriam que se tratava de uma mulher ou homem trans.

Os repórteres investigaram as regras e políticas de uso disponibilizadas pelo Tinder e ouviram a história de várias usuárias e usuários que tiveram seus perfis banidos injustamente e sem chances de pedir que a ação fosse revertida. O trabalho de apuração contou ainda com entrevistas com integrantes de associações de defesa dos direitos de pessoas trans e com uma investigação profunda sobre as respostas dadas pela empresa aos casos,  tanto dentro do país como fora.

Cursos de jornalismo investigativo

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre jornalismo investigativo, trouxemos aqui 05 cursos e especializações na área, gratuitos e pagos, para que você possa se aprofundar ainda mais. 

1 . Jornalismo Investigativo

Oferecido pelo Portal Idea, o curso tem carga horária de 08 a 280 horas e traz informações sobre a história do jornalismo, categorias da área, critérios do jornalismo investigativo, vantagens e desvantagens do jornalismo impresso e mais. 

Este curso é gratuito e para se inscrever basta clicar aqui

2. Jornalismo Investigativo a Céu Aberto 

Ministrado em inglês, o curso é realizado por David Fahrenthold, repórter do Washington Post, que compartilha as técnicas do seu ofício e aconselha quem deseja seguir na área de jornalismo investigativo. 

A aula é gratuita, online e inspiradora. Clique aqui para se inscrever.

3. Especialização em Jornalismo Investigativo

Disponibilizado pela FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas), o curso de pós-graduação é realizado de forma online (EAD) e tem como objetivo atualizar o profissional de jornalismo com técnicas e ações abordando os perfis comportamentais e criminais. 

A duração do curso é de 02 semestres e o valor pode ser encontrado no site. Basta clicar aqui

4. Curso de Introdução ao Jornalismo de Dados da Abraji

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo oferece este curso sob demanda, com duração total de 12 horas. O objetivo do curso é capacitar jornalistas para utilizar ferramentas de coleta e análise de bases de dados de órgãos públicos, muitas vezes essenciais para a prática do jornalismo investigativo.

O treinamento e valores do curso são personalizados e mais informações podem ser encontradas aqui.

5. Curso de Prática de Apuração e Pesquisa em Jornalismo Online

Apesar de não ser um curso focado no jornalismo investigativo especificamente, o curso gratuito da Educaweb oferece uma introdução a várias ferramentas necessárias para a prática da apuração investigativa, como fundamentos de pesquisa, código de ética, lei de acesso à informação e jornalismo de dados.

O curso, que emite um certificado de conclusão, não exige nenhuma formação ou experiência prévia em jornalismo e tem matrículas abertas aqui.

Conclusão

O jornalismo investigativo exige um esforço de apuração intenso por parte do repórter e tem um papel muito importante na garantia do direito da população à informação. Neste artigo, você pode entender melhor o resultado desse tipo de apuração e conferir um exemplo prático. Esperamos que o texto tenha te motivado a conferir as dicas de cursos sobre o assunto para que você aprofunde seu conhecimento!

Blog
NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre comunicação e negócios

O responsável pelo tratamento dos seus dados pessoais é o DINO Divulgador de Notícias. Estes dados serão utilizados para lhe enviar informativos sobre os nossos serviços, além de utilizarmos para efeitos estatísticos. Para mais informações sobre como utilizaremos os dados, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

Ao utilizar este formulário você concorda com a nossa Política. O DINO Divulgador de Notícias pode compartilhar estes dados com outras marcas do Grupo Comunique-se para a mesma finalidade.

Caso deseje se desinscrever, você pode fazê-lo a partir de algum e-mail já recebido (através da função descadastrar) ou nos contatando a partir do e-mail [email protected]

Para exercer os seus direitos de usuário para retificação ou remoção dos dados sensíveis, contate-nos através do e-mail [email protected]