x

ONG Favela Mundo, referência da ONU no Brasil, representa o país em conferência na África

A ONG carioca Favela Mundo é a única entidade brasileira no North Africa International Model United Nations (Naimun). Com ligação com a Organização das Nações Unidas, ONU, Naimun é a maior conferência do terceiro setor na África e Oriente Médio. O evento começou na sexta-feira (26), e termina hoje (29), na Universidade Universiápolis, na Cidade de Agadir, no Marrocos.

Universiápolis, Agadir, Marrocos (DINO) 29/08/2016

Estar na África representando o Brasil em um evento desse porte é a realização de um sonho e mais um passo na concretização de um dia levarmos nossas atividades para aquele continente

A ONG carioca Favela Mundo é a única entidade brasileira no North Africa International Model United Nations (Naimun). Com ligação com a Organização das Nações Unidas, ONU, Naimun é a maior conferência do terceiro setor na África e Oriente Médio. O evento começou na sexta-feira (26), e termina hoje (29), na Universidade Universiápolis, na Cidade de Agadir, no Marrocos. O evento reúne 200 participantes de vários países, e Marcelo Andriotti, fundador da Favela Mundo, participa do Comitê 3 que debate questões sociais, humanitárias e culturais, devido ao trabalho desenvolvido pela ONG nas comunidades do Rio de Janeiro. A Favela Mundo já beneficiou mais de 2.300 crianças e jovens de 92 comunidades da cidade. A entidadeONG é patrocinada pela LAMSA, MetrôRio, Prefeitura do Rio e Secretaria Municipal de Cultura.

“Na cerimônia de abertura, apresentei o trabalho da Favela Mundo, e como trabalhamos com crianças e jovens de comunidades historicamente rivais em um mesmo espaço, mostrando a possibilidade de serem amigos e construírem juntos uma realidade melhor”, conta Marcelo. “Apresentamos ainda o Projeto A Arte Gerando Renda, que leva desenvolvimento social e econômico às comunidades do Rio, 98% do público capacitado é composto por mulheres que não tinham capacitação alguma, e encontraram no curso a chance de aumentar a renda familiar. Estamos levando a imagem de um Brasil que dá certo, que se importa com seu cidadão”, emociona-se.

“Estar na África representando o Brasil em um evento desse porte é a realização de um sonho e mais um passo na concretização de um dia levarmos nossas atividades para lá. Acredito no poder de transformação social que a Cultura tem, principalmente com os mais jovens”, revela o gestor da Favela Mundo, que trabalha oito dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, ODS. “Representar nosso país e poder expor um trabalho que está colhendo bons frutos há anos é um grande orgulho”, diz. “Temos relatos de famílias inteiras que se transformaram após participarem de nossas atividades, seja com mudanças de hábitos, com geração de renda e até melhoras nas saúdes de alunos que receberam alta de psicólogos e psiquiatras, após anos de tratamento”, afirma.


Sobre a Favela Mundo
Desde 2009, a Favela Mundo desenvolve oficinas gratuitas para centenas de crianças e jovens de diversas comunidades do Rio de Janeiro. Suas atividades, totalmente gratuitas, já foram desenvolvidas em diversas áreas da cidade (Maré, Cidade de Deus, Piedade, Cruzada São Sebastião, Agrícola de Higienópolis, Engenho de Dentro, Vargem Grande e Encantado), beneficiando mais de 2.300 crianças, jovens e adultos de 92 comunidades do Rio e Baixada Fluminense.

Em menos de um ano de trabalho, a Favela Mundo ganhou reconhecimento internacional e foi o único projeto sociocultural brasileiro presente no evento que comemorou os 50 anos da erradicação do analfabetismo em Cuba, o Congresso Internacional de Pedagogia de Havana, ocorrido em janeiro de 2011. A ação retornou a Cuba duas vezes, inclusive, a convite do Ministério da Cultura, daquele país. Representou o Brasil também em Aragon, México, em setembro de 2012, e em Nova Iorque, Estados Unidos, em agosto de 2013 - selecionado entre mais de 140.000 projetos sociais do mundo inteiro para fazer parte da EF-UNAOC Summer School.

Em outubro de 2014, recebeu o aval da ONU, como modelo de excelência de inclusão social nas grandes cidades, no World Cities Day. Foi a única ONG brasileira convidada para o evento e uma das duas únicas escolhidas no mundo inteiro. Em 2015 retornou a sede das Nações Unidas para participar da Opportunities Fair e da Millenium Campus Conference. Atualmente, a Favela Mundo está com atividades gratuitas na Maré, Piedade e Engenho da Rainha.



Sobre Marcelo Andriotti
Criador e diretor do projeto. Formado em Artes Cênicas pela Unirio (Interpretação e Licenciatura). Representou o Brasil, como convidado, em eventos culturais e pedagógicos, apresentando a ONG Favela Mundo em Cuba (Havana e Holgín), no México (Cidade do México) e nos Estados Unidos (Nova York), onde recebeu o aval da Organização das Nações Unidas, ONU, para a Favela Mundo. Além do trabalho na entidade, Marcelo é professor de teatro em escolas públicas em Guaratiba e Ilha de Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Informações de contato

Tássia di Carvalho

Email

21 975664633